Estariam as gigantes estátuas Moai "retornando" ao seu lugar de origem ?

As civilizações antigas são envoltas em grande mistério para nós. Nem sempre conseguimos desvendar como eles viviam e criavam as coisas maravilhosas que hoje podemos apenas apreciar.

Entre alguns dos mistérios mais bem conhecidos, estão as pirâmides do Egito, que apesar de existirem várias teorias, ninguém sabe exatamente como foram construídas, e as cidades incas, bastante avançadas, que tem sistemas hidráulicos, por exemplo, com uma água corrente (até hoje) que ninguém sabe de onde vem.

A Ilha de Páscoa, que ganhou esse nome por ter sido “descoberta” no domingo de Páscoa, dia 5 de abril de 1722, pelo capitão holandês Jacob Roggeveen, fica no oceano Pacífico, a 3.500 quilômetros da costa do Chile – a ilha, com uma pequena população, é a mais remota do mundo. Antigamente, era conhecida como Te Pito o Te Henua, que significa “O Centro do Mundo”.

Reza a lenda que os primeiros habitantes da ilha construíram estátuas usando a rocha vulcânica do local. Como algumas têm quase 5 metros de altura e pesam cerca de 14 toneladas, muitas teorias – algumas malucas – surgiram para explicar como isso foi possível. Uma delas, inclusive, apesar de inacabada, tem 20 metros.

As estátuas são parecidas com algumas existentes na Polinésia, que fica “próxima” a ilha, mas evoluíram de forma exclusiva. O culto da estátua provavelmente simbolizava o domínio e poder masculino na estrutura social da população.
Pensa-se que os nativos acreditavam que essas estátuas eram habitadas por um espírito sagrado. Também se especula que representavam as diferentes tribos que viviam na ilha.

Sim, a Ilha de Páscoa, também conhecida como Rapa Nui, possui, de fato, muitos mistérios. Mas não é hora ainda de recorrer à teoria dos alienígenas que moveram as estátuas para as plataformas onde elas foram mais tarde encontradas.

Uma nova teoria, criada e testada por Terry Hunt e Carl Lipo da National Geographic, sugere que os habitantes da ilha podem simplesmente ter movido as estátuas gigantes para seus últimos locais de repouso.

E isso não exigiu nem mesmo troncos rolantes ou guindastes antigos. No vídeo acima, você vê uma demonstração da ideia de Hunt e Lipo feita com uma réplica um pouco menor que as estátuas reais (3 metros e 5 toneladas).

Três equipes estrategicamente coreografadas puxam, usando cordas, as estátuas Moia por toda a ilha. Sendo assim, fica provado que as estátuas poderiam simplesmente ter “andado” pela ilha, sendo arrastadas.

A teoria é bastante plausível porque, mesmo que as estátuas reais sejam maiores, já que a ilha possuía mão de obra para criá-las em primeiro lugar, certamente também tinham pessoas suficientes para arrastá-las. Claro, como muitas outras perguntas históricas, essa pode permanecer sem uma resposta definitiva para sempre.

Fontes:  [GizmodoMoo,TudoSobreAssuntosPopularesHistóriadoMundoFolha]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Misteriosa descoberta em lago está intrigando o mundo
Fotos hackeadas mostram Colin Powell em BOHEMIAN GROVE
Filmes famosos por serem amaldiçoados
Público Jovens são alvos da indústria do tabaco
Top 10 são meninos ou meninas ?
A ciência afirma Esquizofrenia e epilepsia têm uma forte ligação
Sondas alienígenas poderiam estar dentro do sistema solar
Pegada de Humóide Gigante é encontrada na China
Pássaros com estranhos mecanismos de defesa
Erros drásticos do filme Eu sou a lenda
Todos os direitos reservados - 2016