Mergulhadores encontram floresta de 50 mil anos

Mergulhadores encontram floresta de 50 mil anos

Mergulhadores encontram floresta submersa com mais de 50 mil anos, Selva formada por ciprestes-calvo é descoberta por acaso e apresenta árvores em ótimo estado de conservação, que ainda exalam o cheiro característico da espécie quando cortadas.

A floresta primitiva está submersa em uma região dentro do Golfo do México que fica a algumas milhas de distância de Mobile, cidade na costa do Alabama (EUA).

De acordo com o site LiveScience, o conglomerado de árvores da espécie popularmente conhecida como cipreste-calvo (a qual pode chegar a 40 metros de altura e ter um tronco de 3 metros de diâmetro) ficou protegida em um ambiente “livre” de oxigênio por dezenas de milhares de anos.

Segundo Ben Raines, um dos primeiros mergulhadores a explorar a área e diretor da organização sem fins lucrativos Weeks Bay Foundation, o estado de conservação das árvores impressiona. Quando retiradas da água e cortadas, elas ainda exalam o cheiro forte e característico da sua espécie.

Encontrada por acaso por Mergulhadores

O fato primordial para o descobrimento dessa floresta foi na verdade uma catástrofe: o furacão Katrina, que atingiu os EUA em 2005. Cerca de um ano depois da passagem dos fortes ventos, Raines conversava com um amigo que possuía uma loja de mergulho, o qual relatou a história de um pescador que havia encontrada uma região repleta de peixes e animais selvagens.

O dono da loja então começou a suspeitar que existia algo muito grande escondido debaixo da água e resolveu averiguar. O resultado dessa exploração foi a descoberta dessa floresta ancestral. Contudo, o desbravador escondeu a exata localização do achado por vários anos, pois também era um mergulhador e comerciante que explorava naufrágios para coletar artefatos possivelmente históricos.

Até que em 2012, o proprietário da loja contou a Raines o seu segredo, que logo em seguida desceu para conhecer a floresta que acabou se tornando um recife artificial e a moradia de peixes, crustáceos e tantas outras formas de vida do mar.

Um achado ancestral

Com algumas amostras retiradas das árvores e a ajuda de dois cientistas, Grant Harley, da Universidade do Sul do Mississippi, e Kristine DeLong, da Universidade do Estado da Louisiana, Ben Raines conseguiu elaborar um mapa sonar da floresta submersa. Assim, descobriu-se que a selva que está a 18 metros de profundidade abrange 1,3 quilômetros quadrados e possui 52 mil anos.

A equipe de pesquisadores e mergulhadores quer estudar a região mais a fundo antes de realizar qualquer publicação. A expectativa é que com a análise dos ciprestes-calvo seja possível inclusive saber como era o clima na época em que eles ainda respiravam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

resumo de Passione nesta 4ª,26/05/10
Chimpanzés utilizam até 66 gestos para se comunicar afirma a ciência
Top 10 Doenças misteriosas
Consumo de salsicha e linguiça eleva risco de diabetes
Ovini misterioso surge acima de Aeroporto de Chicago
Pessoas com deformidades chocantes
Games, RPGs e suas influências
Como ganhar moedas verdes e como rouba-las na colheita feliz
Quase morte, Como a ciência vê estas experiências?
Dicas para seu computador ou notebook não virar um Zumbi
Todos os direitos reservados - 2016