Os maiores micos Olímpicos de todos os tempos

Por incrível que parece até atletas Olímpicos cometem erros, ou até pior, micos, estes micos por sua vez tornam-se maiores quando são televisionados.

Pela falta de escrúpulos, pela total falta de noção ou por pura obra do acaso, estas pessoas chegaram à maior competição esportiva do planeta só para envergonhar sua nação.

10 – CAÇA SUBMARINA

Quem: Viktor Ivanov

Ano: 1956 (Melbourne)

A empolgação foi tanta que, ao comemorar seu segundo lugar na prova do dois-sem, o remador soviético arremessou sua medalha de prata para o alto. Só que a dita cuja foi cair no meio do lago Windouree, onde eram realizadas as provas de remo. Por mais que procurassem, as equipes de busca não conseguiram recuperá-la. Os organizadores do evento, então, resolveram providenciar outra, de reposição, para o atleta

09 – VITÓRIA INDIGESTA

Quem: Joseph Guillemot

Ano: 1920 (Antuérpia)

Medalha de prata naprova de 10 mil metros do atletismo, o corredor francês passou mal ao cruzar a linha de chegada e, na hora de subir ao pódio, vomitou em cima do primeiro colocado, o finlandês Paavo Nurmi. O atleta tinha acabado de almoçar quando soube que o rei da Bélgica havia decidido antecipar o início da disputa. Sem tempo para a digestão, Guillemot teve que correr de barriga cheia

08 – ERRO DE CÁLCULO

Quem: Fiscal de pista

Ano: 1932 (Los Angeles)

Durante a competição dos3 mil metros com obstáculosdo atletismo, o fiscal quecronometrava o percursopassou mal e teve que sersubstituído às pressas. Notroca-troca, seu substitutose atrapalhou todo e acabouerrando nas contas. Porvia das dúvidas, os atletastiveram que dar uma voltaextra para completar acorrida. Resultado:o finlandês Volmari Isso-Hollo, que levou a medalhade ouro, e os demaiscompetidores tiveram quecorrer 400 metros a mais

07 – TACADA INFELIZ

Quem: George Lyon

Ano: 1908 (Londres)

No total, 52 atletas se inscreveram para a competição de golfe. Desses, 51 faziam parte da delegação inglesa e apenas um, George Seymour Lyon, da canadense. Durante a disputa, os britânicos bateram boca com os juízes e abandonaram a prova. Os organizadores resolveram dar o ouro a Lyon, mas o atleta recusou o prêmio. Desde então, o golfe nunca mais foi considerado uma modalidade olímpica

06 – CALENDÁRIO DEFASADO

Quem: Equipe russa de tiro

Ano: 1908 (Londres)

A equipe russa de tiro ao alvo teve um pequeno problema: os organizadores se esqueceram de avisar os atletas que o calendário então usado na Inglaterraera diferente do adotado na Rússia. Enquanto os ingleses já usavam o calendário gregoriano desde 1752, os russos ainda se orientavam segundo o calendário juliano – eles só adotariam o novo sistema em 1918. Resultado: os russos só chegaram à cidade-sede bem depois que a prova já tinha terminado

05 – CADÊ O HINO?

Quem: Abebe Bikila

Ano: 1964 (Tóquio)

O etíope já era medalhista olímpico quando chegou a Tóquio: em 1960, ele levou o ouro depois de ganhar a maratona correndo… descalço. Mesmo assim, os organizadores japoneses não botaram muita fé no atleta e não providenciaram sequer as partituras com o hino da Etiópia. Mas Bikila venceu a prova e, ao subir ao pódio para receber sua medalha de ouro, o jeito foi a banda improvisar e tocar o hino do Japão

04 – PIOR, IMPOSSÍVEL

Quem: Alan Wong

Ano: 1988 (Seul)

Não é todo dia que um atleta olímpico consegue a proeza de somar cinco notas zero nos saltos ornamentais. Essa façanha foi conquistada em 1988 por Alan Wong, de Hong Kong. Na ocasião, ele declarou à imprensa que perdeu a prova (ficou em 35º lugar!) após ver outro atleta bater com a cabeça no trampolim. A entrada de Wong na piscina foi tão desastrosa que sobrou até para os juízes: todos terminaram a prova bastante molhados

03 – RUIM DE MIRA

Quem: Matthew Emmons

Ano: 2004 (Atenas)

O norte-americano seguia na liderança da prova de carabina três posições, uma modalidade de tiro ao alvo em que o atirador realiza disparos deitado, de joelhos e em pé. Mas, na última rodada, Emmons tomou posição, mirou e acertou o… alvo do atleta ao lado, o austríaco Christian Planner. Ele terminou a prova em oitavo lugar e Planner, que estava em quinto, ficou em terceiro e levou o bronze

02 – FANÁTICO TRAPALHÃO

Quem: Vanderlei Cordeiro de Lima

Ano: 2004 (Atenas)

O maratonista brasileiro liderava a prova com quase 40 segundos de vantagem sobre o segundo colocado quando, no meio do percurso, foi surpreendido pelo fanático religioso irlandês Cornelius Horan. Vestindo um kilt, o velhinho invadiu a pista e empurrou Vanderlei, que perdeu o ritmo e acabou ficando com o bronze. Horan foi condenado a um ano de prisão, mas pagou fiança de 3 mil euros e foi solto

01 – CARONA BÁSICA

Quem: Fred Lorz

Ano: 1904 (Saint Louis)

O maratonista norte americano terminou em primeiro lugar (com o bom tempo de 3 horas e 13 minutos), mas foi desclassificado. Motivo? Ele percorreu 18 dos 42,195 km de carro! Como o segundo colocado custava a entrar no estádio, os organizadores da prova logo desconfiaram dodesempenho de Lorz.Acuado pelos fiscais,ele confessou a trapaça.Com a desclassificaçãode Lorz, o ouro acabouficando com o segundocolocado, ThomasHicks., também dosEUA. Mas Hicks era outrotrapaceiro: para ganhar,ele bebeu durante aprova uma misturade ovos crus, conhaquee estricnina e cruzoua linha de chegadaligeiramente trôpego

A chama olímpica das tochas às vezes se apaga, como em 1996 e 2004. O jeito é reacender com chamas reserva também acesas na Grécia.

Fonte:mundoestranho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Imagens mais doidas da internet #8# ( imagens inéditas )
Mistérios envolvendo Aliens II
Cientistas afirmam possuírem evidências de poderes premonitórios em humanos
Conexões via fibra ótica podem fica 10 mil vezes mais rápidas
Conheça a história de nostradamus
Criatura misteriosa é descoberta em museu Russo
Top 6 sociedades secretas
Top 10 falhas comuns no pensamento humano
Músicos que preveram suas próprias mortes
Como estão os atores de “Um anjo muito doido” 12 anos depois
Todos os direitos reservados - 2016