A cidade de Derinkuyu e seus mistérios

A cidade de Derinkuyu possui muitos mistérios, apesar de Muitos falarem das pirâmides do Egito, dos Incas, Maias e Astecas, que teriam  sido construídas com auxílio de tecnologia alienígena. Essa teoria ganha um novo elemento, a cidade subterrânea de Denrinkuyu na Turquia, descoberta em 2007. Denrinkuyu é o nome de uma antiga cidade subterrânea de vários andares no distrito de Derinkuyu na província de Nevsheir na Turquia.
– Origem

 
Sua origem é controversa, alguns arqueólogos datam suas origens por volta do ano 4 000 a.C., outros defendem que suas origens são ainda mais remotas, por volta do ano 9 000 a.C., embora a datação por carbono-14 realizada em esqueletos do cemitério paleolítico-cristão situado nessa cidade datam do ano 1 800 a.C.. Estima-se que a cidade começou sendo abandonada por completo por volta do século VIII.
– Arquitetura
 
A cidade é formada por 20 níveis, embora apenas 8 estejam abertos para visitação pública. Neles podem-se encontrar vários artigos de “luxo” para uma cidade debaixo da terra, como: cisternas para armazenagem de azeite de oliva, armazéns de alimentos, cozinhas com sistema de dispersar fumaça de forma que não fosse notada na superfície, bares, poços de água, templos de culto, estábulos e até 52 tubos formando um incrível sistema de ventilação para que o ar entrasse e percorresse todos o níveis, até aos mais inferiores!
A temperatura ambiente sempre gira em torno dos 13°C, independente da temperatura que faça na superfície (originando uma das teorias de sua origem, que poderia ter servido de refúgio, durante alguma era glacial).
Escavada em rocha vulcânica, foram usados sistemas engenhosos para bloquear a entrada de intrusos, como portas em forma de rodas esculpidas de uma rocha de consistência mais dura. Tal sistema pressupõe que provavelmente essas cidades também foram construídas como cidades de defesa.
Foram descobertas mais de 600 saídas à superfície e se calcula que essa cidade poderia albergar até 100.000 habitantes possuindo também um túnel com aproximadamente 8 km de extensão que a conecta com outra cidade subterrânea de Kaymakl. A maior dessas cidades subterrâneas foi descoberta em 2007, em Gaziemir, no distrito de Güzelyurt, pertencente de uma antiga rota da seda, permitindo aos viajantes descansar em uma cidade-fortaleza sob o solo.

Descobertas em torno da cidade misteriosa

Em 1963, um habitante de Derinkuyu (na região da Capadocia, Anatolia central, Turquía), ao derrubar  uma parede de sua casa, descobriu assombrado que por detrás da mesma se encontrava uma  misteriosa habitação que nunca havia visto; esta  habitação levou-o a outra e esta a outra e a outra… Por casualidade havia descoberto  esta cidade subterrânea de Derinkuyu, cujo primeiro nível  foi escavado pelos hititas cerca de 1400 a.C.
Os arqueólogos começaram a estudar esta  fascinante cidade subterrânea abandonada.  Conseguiram chegar aos 40 m de profundidade, acreditando-se contudo  que chegue aos  85 metros. Atualmente já se descobriram 20 níveis subterrâneos. Só podem ser visitados os oito  níveis superiores; os restantes estão  parcialmente obstruídos ou reservados aos  arqueólogos e antropólogos que estudam Derinkuyu. A cidade foi utilizada como refúgio por  milhares de pessoas que viviam no subsolo  para se proteger das frequentes invasões que  sofreu a Capadocia, nas diversas épocas  da sua ocupação, e também pelos primeiros  cristãos.
 
Os inimigos, conscientes do perigo que corriam ao introduzir-se no interior  da cidade, geralmente tentavam que a  população viesse à superfície envenenando os  poços.
O interior é assombroso: as galerias subterrâneas de Derinkuyu (onde há espaço  para, pelo menos, 10.000 pessoas) podiam  refugiar-se em três pontos estratégicos  deslocando portas circulares de pedra.
 

Estas pesadas rochas que encerravam as  entradas impediam a invasão dos inimigos. Tinham de 1 a 1,5 metros de altura, uns 50 centímetros de espessura  e um peso  de até 500 quilos.
De cidades  subterrâneas  desta zona já falava o  historiador grego  Jenofonte. Na sua obra “Anábasis”, ele  explicava que as pessoas  que viviam na Anatolia  haviam escavado suas  casas no sub-solo  e  viviam em alojamentos  suficientemente grandes  para albergar uma  família, seus animais  domésticos e armazém de  alimentos.
 
Nos níveis recuperados, encontraram-se  estábulos, comedouros, uma igreja (de planta  cruciforme de 20 por 9 metros, com um teto  de  mais de 3 metros de altura), cozinhas (todavia   já enegrecidas pelo fumo das fogueiras que  acendiam para cozinhar), prensas para o vinho  e para o azeite, tabernas, cantinas, uma escola, numerosas habitações e até um bar. A cidade  beneficiava da   existência de um rio  subterrâneo;  tinha poços de  água e um  magnífico  sistema de ventilação. (Encontraram   52 poços  de ventilação  que  assombraram  os engenheiros  da  atualidade).

– Por quê e como foi construída essa cidade ?


 
Até hoje, ninguém sabe exatamente como esse complexo subterrâneo foi construído e pra que servia exatamente. Alguns adeptos da teoria dos antigos astronautas (de acordo com a teoria, alienígenas com um conhecimento superior de ciências e engenharia aterrissaram na Terra há vários anos atrás, compartilhando seus conhecimentos com as primeiras civilizações e mudando o curso da história humana), defendem que a cidade é muito mais velha do que se imagina e foi criada por visitantes extraterrestres e posteriormente abandonada. Por seguinte, a cidade teria sido encontrada por moradores e reutilizada.
– Aúra-Masda
 
Os construtores das cidades subterrâneas eram descendentes dos Aquemênidas do Zoroastrismo, uma das mais antigas culturas do globo, que influenciou Hinduísmo, Judaísmo e Cristianismo. Nesta religião, o profeta Imah foi instruído que construísse um refúgio abaixo da Terra, deus dos céus, Aúra-Masda. Uma história muito parecida com a de Noé na Bíblia Hebraica. Porém, agora Imah deveria proteger o povo de uma terrível Era do Gelo. E a última Era do Gelo, segundo cientistas se iniciou em 18000 a.C. e terminou 10000 a.C.
Seria então nesta época que foi feita a cidade de Derinkuyu para que se protegessem de um terrível e longo inverno?
 
Como não existem testes de Carbono com pedras e areia, não se pode calcular a idade da cidade. Mas se a cidade for mesmo a que Aúra-Masda pediu que fosse construída, quem na realidade seria Aúra-Masda? Seria ele um ser sobre-humano? Podemos então supor que ele poderia ter trazido a tecnologia para fazer as cidades abaixo da terra? Não poderia ser, na verdade, de outro mundo?
 Realmente a região é impressionante.  Tamanha complexidade é equiparável aos maiores monumentos de nossa história, como as pirâmides do Egito e o Stonehenge. Aliado ao fato da cidade ser extremamente antiga, e a impossibilidade de concebermos sua construção, seria mais um caso de uma hipotética intervenção de outras tecnologias alheias a terrestre. Dadas as parcas ferramentas e recursos de antigamente, tal cidade adquire um aspecto ainda mais fascinante e intrigante. Outro caso fascinante, que assusta tanto como nos atrai.

Um comentário a “A cidade de Derinkuyu e seus mistérios”

  1. […] teriam sido construídas com auxílio de tecnologia alienígena…. — Continue lendo em Caixa De Pandora Veja também outros Links de hoje « Os mais procurados no blog oiton bb_bid = […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

A vida e a obra de Two pack
A misteriosa Mulher que provou ter Vivido no Egito Antigo
Biblioteca de ouro é descoberta no Equador
Estudante Canadense descobre composto anti envelhecimento
Mulher revive depois de ficar "morta" por 6 dias
Consequências do vicio em computador
A enigmática caverna Longyou construída com tecnologia Anunnaki
Atores Interpretando pessoas reais II
Nasa encontra evidências de vida em marte
Descoberto Criptonita em nosso planeta
Todos os direitos reservados - 2016