Hexágono de Saturno e seus mistérios

Hexágono de Saturno e seus mistérios

Hexágono de Saturno, Desde sua descoberta, nos anos 1980, a tempestade hexagonal do polo norte de Saturno tem provocado curiosidade e especulações, até por parte dos cientistas. Recentemente, a sonda Cassini pode fazer uma passagem próxima e registrá-la em fotos e vídeo.

A partir desses dados, os cientistas sabem agora que o olho do furacão tem cerca de 2.000 km de diâmetro, 20 vezes maior que o tamanho médio do olho de um furacão terrestre. As nuvens finas e brilhantes na borda do furacão estão viajando a 150 metros por segundo dentro de uma estrutura maior, conhecida como o hexágono.

O furacão em Saturno tem diferenças substanciais em relação aos terrestres: praticamente não tem água, é muito maior, e gira a uma velocidade surpreendentemente rápida. Mesmo assim, ao estudar como o furacão de Saturno faz uso da pouca água do gigante, os cientistas esperam aprender alguma coisa sobre como são gerados e como se sustentam os furacões terrestres.

Furacão antigo

A primeira imagem deste furacão e desta estrutura hexagonal foi feita pela sonda Voyager, quando passou pelo planeta na década de 1980. E a estrutura se manteve por mais de vinte anos, até a chegada da sonda Cassini.

Quando a nova nave chegou ao planeta, em 2004, o polo norte de Saturno estava escuro, pois era inverno naquele hemisfério. Ainda assim, a sonda captou imagens e dados com o espectrômetro de infravermelho.

Hexágono de Saturno e seus mistérios

  • Misterioso hexágono de Saturno é fotografado de perto

O mapeamento de infravermelho revelou um enorme vórtex, mas uma imagem com luz visível só foi possível com a passagem do equinócio de Saturno, em agosto de 2009. E, para ver o polo, foi preciso modificar o ângulo da órbita da Cassini em torno de Saturno, uma manobra que depende da passagem pela lua Titã e requer planejamento cuidadoso, com anos de antecedência, para garantir que a espaçonave terá combustível para atingir outras órbitas planejadas e fazer outros encontros espaciais.

Hexágono de Saturno e seus mistérios (2)

Nas imagens acima, as fotos que mostram o furacão na cor vermelha são imagens de cores falsas (tratadas para representar certos comprimentos de onda com cor diferente da natural, para destacar aspectos que os cientistas querem estudar).

A primeira, chamada “A Rosa“, mostra nuvens baixas em vermelho e nuvens altas em verde. Esta imagem foi feita na verdade em novembro de 2012 e este tempo todo esteve sendo preparada para ser publicada. A imagem original, antes do processamento.

A segunda imagem mostra o polo norte e combina informações de vários filtros,em uma representação do que o olho humano veria. A terceira imagem é igual à segunda, mas em cores falsas. Novamente, a cor vermelha representa nuvens baixas, e a cor verde, nuvens altas. O azul aparece onde não há metano, como nos anéis de Saturno, visíveis na foto.

Fonte:nasa.gov

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cenas bizarras em desenhos infantis
Pedra DASHKA, quais seriam seus mistérios ?
Telescópio Kepler identifica 54 exoplanetas possivelmente habitáveis
A Polêmica do Décimo terceiro Signo
As previsões apocalípticas mais furadas de todos os tempos
Entenda Como Bin Laden enviava emails sem ser pego pelos E.U.A
As maiores coincidências do mundo II
Ufo destrói turbina Eólica nos E.U.A
Intrigante objeto é encontrado na Sibéria
Novo composto torna dentes a prova de cáries
Todos os direitos reservados - 2016