Pais atenção surras podem aumentar transtornos mentais diz estudo

pesquisa realizada nos Estados Unidos desconsiderou abusos graves e levou em conta castigos físicos como empurrões, agarrões, tapas ou palmadas

Pessoas que levaram surras na infância têm maiores chances de sofrerem de doenças mentais quando adultas, incluindo distúrbios de humor e ansiedade, além de problemas com o uso abusivo de álcool e drogas, revelaram cientistas. O estudo, liderado por pesquisadores canadenses, foi divulgado ontem e é o primeiro a examinar a relação entre problemas psicológicos e danos físicos, sem considerar agressões mais graves ou abuso sexual, para medir com mais eficácia os efeitos da punição física isoladamente.
Aqueles que apanhavam quando crianças tinham uma probabilidade entre 2% e 7% maior de sofrer de doenças mentais mais tarde, indicou a pesquisa na publicação americana “Pediatrics”, baseada em uma investigação com mais de 600 adultos dos Estados Unidos. A taxa parece pequena, especialmente porque cerca de metade da população americana afirma ter apanhado na infância, No entanto, ela mostra que os castigos físicos podem trazer consequências futuras, dizem os especialistas.

Empurrões, tapas e palmadas

Pesquisas anteriores já mostraram que crianças abusadas fisicamente tinham mais distúrbios mentais quando adultos, e têm mais chances de apresentar um comportamento agressivo que crianças que não apanharam.

Entretanto, esses estudos geralmente lidavam com abusos mais graves.

A pesquisa atual exclui abuso sexual e qualquer abuso físico que deixe hematomas, cicatrizes ou ferimentos.

Em vez disso, ele foca em outros castigos físicos, como empurrões, agarrões, tapas ou palmadas.

Dois a 5% dos entrevistados sofriam de depressão, ansiedade, transtorno bipolar, anorexia ou bulimia, o que pode ser atribuído aos castigos na infância.



Já 4% a 7% tinham problemas mais sérios, incluindo transtornos de personalidade, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e dificuldades de raciocínio.

Os pesquisadores destacaram que o estudo não pode garantir que os castigos físicos tenham sido a causa das doenças em alguns adultos, e sim que há uma ligação entre as lembranças relacionadas a essas punições e uma maior incidência de problemas mentais.

Os participantes foram perguntados: “Quando criança, com que frequência você era empurrado, agarrado, estapeado ou levava palmadas dos seus pais ou de outro adulto que vivia na sua casa?” Os que responderam “às vezes” ou mais foram incluídos na análise.

Novas pesquisas poderão se aprofundar mais no assunto. Enquanto isso, o estudo serve para lembrar que existem outras opções para disciplinar as crianças, como o reforço positivo e a proibição de algum lazer, o que é mais aconselhado pelos pediatras.

“O fato é que metade da população (americana) apanhou no passado. Há maneiras melhores de os pais disciplinarem as crianças”, disse Fornari.

 

Fonte: delas.ig.com.br/

 

2 comentários a “Pais atenção surras podem aumentar transtornos mentais diz estudo”

  1. […] pesquisa realizada nos Estados Unidos desconsiderou abusos graves e levou em conta castigos físicos como empurrões, agarrões, tapas ou palmadas Ler Post Completo […]

  2. Adrianjpa diz:

    Pois é, apanhei e não tive nenhum trauma, e hoje dou graças a DEUS que ele fez isso, hoje sou um homem digno dos ensinamentos do meu PAI, hoje não se pode tocar num filho, e por isso o Brasil esta do jeito que esta.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Cristais do tempo poderão sobreviver ao fim do universo
As diferentes cenas finais do filme de ''De Volta para o Futuro''
A cor não existe : o que você vê é a luz
Fim às estrias
Gatos muito loucos
Tempestade solar do Século vem ai ?
Remédio para o coração pode vir do "Urso" ?
Você sabia ! Comédias lhe deixam mais inteligente que programas sérios
Porque o Vaticano removeu 14 livros da Bíblia em 1684?
Resultado de exame pode permitir que médicos suspendam sedativo aplicado no humorista Shaolin
Todos os direitos reservados - 2016